quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Chove...


Chove.
Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego
 Chove.
O céu dorme.
Quando a alma é viúva
 Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove.
 Meu ser (quem sou) renego…
 Tão calma é a chuva que se solta no ar
 (Nem parece de nuvens) que parece
 Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove.
Nada apetece…
 Não paira vento, não há céu que eu sinta.
 Chove longínqua e indistintamente
 Como uma coisa certa que nos minta
 Como um grande desejo que nos mente.
Chove.
 Nada em mim sente…

 Fernando Pessoa

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Plante...


Plante.
 Prepare a terra com carinho
semeie com doçura, regue com devoção
 proteja com amor, e sinta-se feliz em fazer tudo isto
 porque nesta vida a colheita nem sempre será tua,
 mas a acção de plantar, em si, é que consiste no verdadeiro bem.

 Augusto Branco

 Gallery Art New York
 Albert Anker 1831-1910

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

sábado, 9 de dezembro de 2017

Lágrima

· "Se um dia tiver que escolher entre uma lágrima,
 um sorriso e um olhar,
 escolha a lágrima, pois o sorriso pode ser falso
 o olhar, passageiro
 e a lágrima, por mais breve que seja, é verdadeira."

 Desconhecido